A apresentadora Michelle Giannella conversa sobre sua nova empreitada: A Maternidade

Michelle Giannella, jornalista e apresentadora dos Programas “A Gazeta Esportiva” e “Mesa Redonda” da TV Gazeta, conversou com o blog Cia Materna sobre a sua nova empreitada: a maternidade.

Você pode vê-la todas as noites na TV Gazeta, sempre linda loira e bem maquiada, mas o que você não imagina é que ela chega à redação com uma mochila onde carrega sua bombinha de tirar leite e seus potinhos de armazenamento.

Mãe de Bruninho de 8 meses a apresentadora se desdobra para conciliar a vida profissional e a vida materna. Sempre quando nos encontramos no bebedouro ou nos corredores da emissora a conversa é a mesma “filhos”.

Michelle como a maioria das mães tem dúvidas sobre o pediatra, vacina, dorme mal, sofre com as horas que fica separada de seu bebê para trabalhar, e seus olhos brilham e abre um sorrisão quando perguntamos do Bruninho.

Confira a entrevista que ela concedeu ao Cia Materna!

A sua gestação foi planejada, como você descobriu que estava grávida?

Sim, foi planejada. Descobri que estava grávida porque me senti enjoada e fiz o teste.

Michelle Trabalhando

Michelle Trabalhando

Durante a gestação você tinha uma coluna em um site materno, como foi essa experiência, você gostou de escrever para outras grávidas e mães?

Amei, foi uma experiência maravilhosa, tenho muitas coisas para dividir, para escrever e compartilhar, ser mãe é algo mágico que nos aproxima demais das outras mamães que vivem a mesma realidade. Sinto saudades de escrever para o site, mas a falta de tempo é muito grande e minha prioridade é cuidar do bebê.

Quais eram as dicas que as futuras mamães mais gostavam?

Elas gostavam quando eu dava dicas de saúde ou simplesmente quando eu colocava o meu lado humano, com meus medos e ansiedades em pauta.

O seu parto foi fórceps, conta um pouco pra gente como foi seu parto, como foi essa experiência para você?

Era uma sexta à noite, me preparava para comer pizza, mas senti a barriga dura e fui para o hospital. Não via a hora do bebê nascer. Lá comecei a sentir dores e entrei em trabalho de parto. A bolsa estourou, foi um auê. Tive parto normal e como o bebê voltava quando eu respirava, o meu médico utilizou um fórceps de alivio e foi ótimo. É fundamental confiar no ginecologista e ter uma boal relação com ele. O bebê nasceu meia noite e vinte e cinco.

Chá de Bebê do Bruninho

Chá de Bebê do Bruninho

Como está sendo a amamentação para você e para o Bruninho?

No começo foi difícil, mas passadas as primeiras semanas o bico do seio não doía mais. Hoje é o momento mais incrível e apaixonante entre eu e ele, algo só nosso, onde nos conectamos de uma maneira divina. Quero amamentá-lo até um ano de idade, pelo menos.

Bruninho com 6 meses

Bruninho com 6 meses

Você trabalha seis dias por semana, mais de seis horas por dia, com quem fica o Bruninho nesse período?

Com a minha sogra Regina. Uma mulher incrível a quem eu só posso agradecer por toda a dedicação que ela tem com o Bruninho e com os outros dois netinhos, a Isadora, de seis meses, e o Rafael, de três anos.  Uma guerreira!

Foi difícil voltar ao trabalho?

Foi mais difícil antes, quando o bebê estava com 3 meses e eu ficava pensando em como seria voltar, como seria tê-lo longe de mim… mas depois percebi o quanto trabalhar é importante para mim e para ele. Ficar em casa cuidando do bebê é maravilhoso, mas extremamente cansativo. Eu fiquei 4 meses em dedicação exclusiva ao bebê e eu fiquei totalmente em segundo plano. Quando estou trabalhando volto a ser eu mesma um pouco, mas o coração fica apertado.

Você é apresentadora de um programa de esporte, qual o time que o Bruninho vai torcer?

Ele vai torcer para quem quiser. Eu só vou apoiar!

Qual o programa que você mais gosta de fazer com o Bruno?

Gosto de passear com ele e com o papai no parque.

Michelle e o filho Bruninho

Michelle e o filho Bruninho

Qual a dica que você deixa para as mães leitoras do Cia Materna? Uma dica de mãe para mãe!

Acho que precisamos entender que ser mãe é ter paciência, é ficar em segundo plano mesmo. É se dedicar por completo com todo o coração para esse novo ser humano. E por mais cansativo que seja, quando ele estender os bracinhos querendo ir para o seu colo e abrir um sorriso, vai ser a melhor coisa do mundo. As noites mal dormidas, o cansaço, o sono, tudo passa. O importante é criar um filho com muito amor e respeito.

Michelle, esposo Bruno e filho Bruninho

Michelle, esposo Bruno e filho Bruninho

 

 

Veja também: