A apresentadora Regiane Tápias fala sobre gestação, parto, amamentação e maternidade

Vocês devem conhecê-la da televisão, revistas e sites, mas dúvido que imaginem como é sua rotina.

Regiane Tápias, 35 anos, casada com Maurício, mãe de Lunna de 2 anos e Théo de 10 meses e apresentadora do programa Revista da Cidade da TV Gazeta. Diferentemente do que a maioria das pessoas possam imaginar, é uma supermãe, se divide entre a TV e os dois bebês.

Muito simpática e atenciosa, fez questão de ter parto normal nos nascimentos dos filhos, de amamentar e ainda doou todo o excedente de seu leite.

Gentilmente, Regiane conversou com o blog Cia Materna e nos contou um pouco sobre suas experiências maternas.

Quando você engravidou já tinha uma ideia de que tipo de parto queria fazer, como seria esse momento?

Quando engravidei já tinha me decidido pelo parto normal, tanto que procurei um médico que fosse adepto do parto humanizado para ter certeza de que teria meu direito de escolha preservado.

Sempre fui fascinada por nascimentos de bebês de uma forma geral, mas o parto normal sempre chamou mais a minha atenção, pois parecia uma experiência ainda mais intensa.

Como me interessava muito sobre o assunto, não perdia a chance de ler tudo que se relacionava a partos e as diferenças entre eles. Fui formando minha opinião, percebendo que o parto normal tem uma série de vantagens para a mãe e para o bebê.

Mas acredito que isso é uma escolha muito pessoal e cada futura mamãe deve pensar a respeito.

Sabemos que no Brasil, 90% dos partos feitos na rede particular de saúde são cesáreas, e nem sempre foram por escolha da gestante.  Não estou aqui defendendo esse ou aquele tipo de parto, mas sim o direito da mulher, de ter sua decisão respeitada.

 Como foi o parto da Lunna?

Foram quase 20 horas de trabalho de parto! Percebi que estava perdendo um pouco de líquido no meio da madrugada e aguardei as contrações começarem. Fui para o hospital com a bolsa rota no final da manhã e a Lunna nasceu quase às 1h da madrugada do dia seguinte.

Quando cheguei à maternidade, apesar de estar com fortes contrações, estava com pouca dilatação. Fui para a banheira para tentar aliviar as dores e ajudar a evoluir o trabalho de parto, mas nesse caso ajudou bem pouco. No fim da tarde tomei uma anestesia para dar um alívio de tantas horas de dor, a partir daí e dos exercícios na bola de pilates a dilatação evoluiu.

Regiane Tápias - Trabalho de Parto

Regiane Tápias – Trabalho de Parto

Você voltou ao trabalho quanto tempo depois de dar a luz?

Voltei ao trabalho quando a Lunna tinha 3 meses para cobrir as férias da Cátia Fonseca no “Mulheres – TV Gazeta”. Na época era mais tranquilo porque eu trabalhava esporadicamente, quando as apresentadoras tiravam férias.

Depois do nascimento do Théo eu já havia estreiado o “Revista da Cidade”.  Então voltei em dois meses após o parto. Mas sempre com os pequenos junto comigo, para não precisar interromper a amamentação.

Como foi o regresso ao trabalho, como você conciliou a Lunna, a amamentação e o programa?

Corrido! Mas como toda mãe, a gente se vira nos 30 e dá um jeito! A direção da TV Gazeta facilitou muito as coisas pra mim.

Pude levar os dois comigo, enquanto lactentes, para ficarem no camarim enquanto eu apresentava o programa.

Montei uma estruturazinha lá pra ele, com berço, trocador, etc. Para ficarem bem enquanto estou trabalhando. O Théo ainda está indo comigo, pois apesar de já estar com 10 meses, ainda mama no peito. Minha rotina está bem corrida, pois saio de casa bem cedo, deixo a Lunna na escolinha, vou para a emissora com o Théo e a babá que toma conta dele enquanto estou no ar.

Quando o programa acaba eu assumo os cuidados com o Théo. Amo ser mãe! Acho o “trabalho” que eles dão maravilhoso, e também adoro amamentar. Amamentar é uma delicia, além de necessário para o bebê.

Regiane e Filha Lunna

Regiane e Filha Lunna

E como foi com a segunda gestação?

Confesso que fiquei surpresa quando descobri a gravidez do Théo, pois a Lunna ainda não tinha completado 1 ano. Graças a Deus tive duas gestações saudáveis e tinha sempre muita energia. Procurei me alimentar bem o que me garantiu um ganho de peso normal. Durante a gravidez foi tudo bem tranquilo, pois a rotina não mudou muito. Na verdade a grande mudança é quando o bebê chega e aí você precisa adaptar a vida e a rotina com as necessidades e bem estar dele. Não posso dizer que enfrentei dificuldades, pois eles são dois anjinhos e meu marido me ajudou e me ajuda muito.

E a Lunna sentiu ciúmes?

Durante a gravidez acredito que a Lunna não entendeu muita coisa porque era muito pequena. E eu não mudei meu comportamento com ela e apesar de algumas pessoas criticarem, eu a pegava no colo normalmente.

Quando o barrigão do final da gestação apareceu comecei a situá-la sobre o que estava acontecendo, falando sobre o irmãozinho que estava pra chegar.

Quando apresentamos o Théo a ela foi incrível! Emocionamo-nos demais quando colocamos o Théo no colinho da Lunna e ela fez carinho no irmãozinho recém-nascido, inesquecível!

Théo e Lunna

Théo e Lunna

O parto do Theo foi parecido com o da Lunna?

Totalmente diferente! Entrei em trabalho de parto na trigésima nona semana, e sem bolsa rota como no parto da Lunna. Eram sete da manhã quando notei uma cóliquinha e imaginei que pudesse ser a hora.

Liguei para o medico e comecei a contar as contrações e os intervalos para saber se era mesmo trabalho de parto.

Quando cheguei ao hospital, por volta de 9 da manhã, já estava com 6 centímetros de dilatação, fiquei uns 40 minutos na banheira e foram suficientes para chegar aos 9 centímetros. Foi tudo bem rápido, ao meio dia ele nasceu.

Passei pelo trabalho de parto todo sem anestesia e confesso que não doeu metade do que senti no primeiro parto por causa da bolsa rompida.

Regiane e Théo

Regiane e Théo

Você conta com uma equipe para te ajudar com os cuidados com as crianças?

Equipe, que nada!

A Lunna fica na escolinha enquanto estou trabalhando e o Théo fica comigo o tempo todo. Quando o programa acaba eu dispenso a babá e fico com o Théo só pra mim.

A tarde pego a Lunna e ficamos em casa juntos e vou dando conta de tudo até meu marido chegar no começo da noite.

Dou comida, faço as papinhas do Théo, dividimos o banho (às vezes dou nos dois), e vivo ouvindo: “Coragem, fazer compras junto com um bebê”!

Não gosto de terceirizar o trabalho com eles porque acho tudo muito gostoso. É uma fase que passa tão rápido, que se não cuidasse de cada detalhe me arrependeria com certeza.

Sempre sonhei em ser mãe, seria um contrassenso se não curtisse intensamente cada minuto!

Maurício, Lunna, Regiane e Théo

Maurício, Lunna, Regiane e Théo

Qual o recadinho que você deixa para as tentantes, gestantes e mamães leitoras do Cia Materna, sobre esse período de começo de uma nova vidinha?

Sou defensora do parto humanizado, acredito que os profissionais devem respeitar a escolha que a mulher fez, independente de qual seja, claro que dentro das possibilidades clínicas.

Mas defendo que os profissionais devem apresentar as opções com imparcialidade para que a mulher faça uma escolha consciente, e não tendendo sempre para a cesárea, pela praticidade de se marcar horário na agenda.

Infelizmente são poucos que estão dispostos a esperar horas pelo nascimento de um bebê e amparar a mulher para realizar um trabalho de parto.

Acredito que no parto normal a mulher trabalha ativamente para trazer seu bebê ao mundo e isso é incrível!

Não estou criticando a cesárea. Ela é uma das maravilhas da medicina moderna e evita uma série de mortes durante o parto, mas é importante que as mulheres saibam que elas têm opções.

A amamentação, tudo de bom! Pra mamãe e pro bebê… Defendo que as mulheres que podem amamentar, devem fazê-lo, afinal tudo que a gente pede pra Deus é que eles tenham saúde, não? Está provado que o leite materno é uma fonte riquíssima de tudo que o bebê precisa no começo da vida.

Doei o excedente do meu leite por uns meses e fiquei muito feliz em poder colaborar com as mães e com os bebês que precisam. Foi uma satisfação enorme e recomendo!

Doação de Leite

Doação de Leite

Regiane, Lunna e Théo

Regiane, Lunna e Théo

Veja também:

  • Denise Gurgel

    A Regiane é uma graça de pessoa!

  • Yoko das Graças

    Que linda … adorei , super mãezona !!!!

  • Nathalia Lages

    nossa re é um amor eu sempre assisto ela é um amor de pessoa super simpatica bjos re

  • Liliane

    Dei aula pra filha dela… um amor de menina, super carinhosa, meiga…

  • Andressa

    Vc eh maravilhosa regiane tem uma linda família !!!!! Deus os abençoe muito