Alergia na gravidez

As alterações hormonais trazem uma série de mudanças no organismo da mulher. Na pele, é comum que apareçam coceiras sem nenhuma causa aparente. No entanto, é importante ficar atenta se esses pruridos são originados após a ingestão de algum alimento. Isso ocorre porque, os níveis hormonais podem deixar o estômago mais sensível a algumas substâncias que antes não afetavam a sua saúde.

“Como os hormônios aumentam a absorção de nutrientes para suprir as necessidades do bebê, pode deixar o estômago mais relaxado, fazendo com que o ácido estomacal chegue ao esôfago. Dessa forma, causa a azia e até mesmo dificuldade para realizar a digestão de determinados alimentos ou aditivos presentes nos mesmos”, explica o médico dermatologista com prática em oxidologia Amilton Macedo (CRM/SP – 80686).

Foto Reprodução - Imagem Google

Foto Reprodução – Imagem Google

Como a alergia se apresenta

A alergia pode se apresentar com sintomas como coceira nos lábios ou na pele e vermelhidão acompanhada de descamação da mesma. Porém, de acordo com o especialista, a mamãe deve estar atenta aos sinais porque em alguns casos pode causar sintomas graves. “A alergia é uma reação do sistema imunológico que tenta se defender de substâncias que ele considera nocivas, como toxinas”, descreve.

A reação alérgica a alimentos está associada com a fabricação de anticorpos imunoglobulina E (IgE), que causa a alergia. “Diversos alimentos podem provocar uma reação alérgica. Essas reações são divididas em dois grupos: não-tóxicas (intolerância ou hipersensibilidade aos alimentos) ou não-alérgica (reações por ingestão de alimentos contaminados por microorganismos)”, informa Macedo.

De acordo com o dermatologista, no caso de mulheres que sofrem com intolerância alimentar ou que são alérgicas a determinados alimentos o ideal é evitá-los no período gestacional para não passar essa informação ao bebê. “Os bebês têm mais chances de desenvolver alergia porque o sistema imunológico ainda não está completamente formado. Assim, seu organismo pode não responder adequadamente ao consumo de determinados nutrientes”, diz Macedo.

Alimentos que causam alergias e que devem ser evitados

Para evitar a alergia, a recomendação é seguir uma dieta restritiva ao consumo de alguns alimentos. Amilton Macedo fez uma lista dos alimentos que devem ser retirados do cardápio:

Leite: a alergia à proteína do leite envolve uma resposta maior do sistema imunológico que pode ter uma resposta imediata ou três horas depois do consumo.

Ovo: a albumina, proteína do ovo, quando não bem cozida pode ser fonte de bactérias que prejudicam a mãe e o bebê.

Peixe: salmão, atum e linguado são os tipos mais comuns de peixes que causam reações alérgicas. Se o peixe estiver estragado ele apresenta altos teores de histamina que causam intoxicação e processo alérgico.

Frutos do Mar: as alergias mais frequentes são devido à ingestão de caranguejo, lagosta e camarão.

Aditivos alimentares: corantes, conservantes e aditivos artificiais são alérgenos.

Fonte: Dr. Amilton Macedo (CRM/SP – 80686), médico dermatologista com prática em oxidologia.

Site: www.amiltonmacedo.com.br