Descubra quais exercícios são indicados para desenvolver o cérebro do bebê

baby geniusCantar, conversar, acariciar, falar palavras de carinho e incentivo, propor brincadeiras, joguinhos, música e narrativas de histórias são ações importantes para estimular o aprendizado da criança. Ao nascer, o cérebro de um bebê tem cerca de , 100 bilhões de neurônios (células nervosas) e à medida que ele se desenvolve, vai aumentando sua capacidade cerebral. Por isso, os pais devem incentivar o bebê com brincadeiras e atividades para estimular a inteligência e até acelerá-la. De acordo com o neurologista Leandro Teles (CRM-124.984), desde o nascimento, a criança conta com estímulos que ocorrem de forma bastante variada. “Por meio dos estímulos sensoriais são formadas as chamadas sinapses, que induzem a comunicação entre os neurônios. E a partir do momento que o bebê começa a aprender, melhor será sua capacidade cognitiva ao longo da vida”, explica.

Os pais desempenham um papel muito importante no desenvolvimento da criança. A partir dos primeiros 18 meses, é importante que os pais estabeleçam um vínculo afetivo com o bebê para favorecer as conexões cerebrais. “Nessa fase, os pais devem interagir brincando e conversando com o bebê. A criança precisa manter contato com brinquedos e objetos de cores vivas e contrastantes para incentivar suas funções visuais”, acrescenta o neurologista.

Manter uma alimentação balanceada e a saúde em dia durante a gestação é fator essencial para que a criança se desenvolva de maneira saudável, além de ser fator decisivo pelo aumento do quociente de inteligência (QI) do bebê.

Entenda o cérebro do bebê e quais são as principais áreas do cérebro que devem ser estimuladas:

Lobo Occipital – recebe a informação visual. Para estimular as funções visuais, a criança precisa manter contato com brinquedos coloridos, ilustrações, videogame e televisão.

Lobo Parietal – responsável pelas sensações táteis e habilidades matemáticas. O lobo parietal pode ser estimulado com brincadeiras, música e brinquedos.

Lobo Temporal– corresponde ao processamento de sons, compressão da linguagem e do gerenciamento da memória. Leitura de histórias, música, brinquedos e aprendizado de idiomas são medidas que influenciam o bom funcionamento do lobo temporal.

Lobo Frontal – está relacionando ao pensamento, planejamento, comportamento, emoção e movimentos voluntários. O lobo frontal deve ser trabalhado com movimentos corporais como dança, música, leitura e brincadeiras.

Vale de tudo: brincadeiras, músicas, danças e leitura

É tarefa dos pais escolher o tipo de brincadeira para que o bebê, aos poucos, desenvolva sua autonomia. “Quando a criança demonstra dificuldade para se virar sozinha ou tentar pegar um brinquedo que está um pouco longe, deixe-a tentar, sem interferir. Isso ajuda o bebê a organizar seus movimentos corporais e conseguir pegar o objeto. E se o adulto interfere nesse processo, acaba atrapalhando seu desenvolvimento”, acrescenta Teles.

O primeiro brinquedo interativo de um bebê é o contato físico. Por esse motivo, a mãe deve brincar fazendo carinho, olhando e estabelecendo este contato visual, fazendo movimentos ritmados ou balançando para frente e para trás para a criança experimentar sensações diferentes. “O bebê deve aprender tocar os objetos e movimentar os braços e pernas. Os móbiles coloridos e sonoros chamam a sua atenção e estimulam a visão, o tato e a audição”, destaca o neurologista.

Visão – Estimule com figuras e objetos com cores fortes e vibrantes e formas geométricas variadas.  Procure apresentar as mais variadas opções de tonalidades de cores.

Audição – Esse é um dos estímulos mais importantes para o desenvolvimento da criança, especialmente, nos primeiros dois anos de vida. “A música, os sons e os ritmos facilitam a organização visual, a compreensão e o raciocínio lógico da criança”, afirma o neurologista.

Tato – Faça uma massagem no seu bebê e proporcione diferentes estímulos de textura, temperatura, pressão e vibração. Para os maiores, brincar de “adivinha” com os olhos vendados é uma opção.

Linguagem – Converse com o seu bebê, conte histórias e estimule-o a adquirir vocabulário desde o nascimento. Nomeie os objetos, duas ou três vezes, para o bebê ir assimilando. Outra brincadeira divertida é ensinar o bebê nome das partes do corpo para ele memorizar.

Faça o seu bebê pensar – Invista em atividades com blocos de empilhar e encaixar. Ensine a distinguir a temperatura dos objetos, fazendo-o segurar, por exemplo, uma garrafa de água morna e a outra bem gelada um em cada mão ao mesmo tempo. Esse exercício irá ajuda-lo a identificar as diferenças.

 ** Texto de Dr. Leandro Teles

Dr. Leandro Teles – Neurologista – CRM: CRM 124.984 – Pai de Luiza 1ano
Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Atua no Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC) – SP
www.leandroteles.com.br